TPII condena ex-paramilitar servo-bósnio à prisão perpétua

Haia, 20 jul (EFE).- O Tribunal Penal Internacional para a Antiga Iugoslávia (TPII) condenou hoje o ex-paramilitar servo-bósnio Milan Lukic à prisão perpétua.

EFE |

Milan e o primo Sredoje Lukic, que ficará 30 anos preso, foram condenados por crimes de guerra e lesa-humanidade cometidos contra muçulmanos do leste da Bósnia entre 1992 e 1995.

Segundo a Promotoria, Milan era o líder dos chamados "Águias Brancas", um grupo de paramilitares locais da cidade de Visegrad (leste) que agia em conjunto com a Polícia local e unidades militares.

Os juízes consideraram os crimes de Milan de "extraordinária brutalidade" e concluíram que as acusações apresentadas foram "provadas sem sombras de dúvida".

Ambos os servo-bósnios foram condenados por terem participado pessoalmente do assassinato de aproximadamente 70 mulheres, crianças e idosos muçulmanos. Eles também agrediram prisioneiros muçulmanos detidos no campo de detenção de Uzamnica, em Visegrad.

Ao ouvir a sentença, Milan fez um sinal negativo com a cabeça.

EFE mr/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG