TPI investiga expansão de atividades das Farc a países vizinhos

Bogotá, 27 ago (EFE) - O procurador-chefe do Tribunal Penal Internacional (TPI), Luis Moreno Ocampo, declarou hoje que a entidade investiga a expansão das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) para outros países, entre os quais citou Equador, Venezuela, Nicarágua e nações européias.

EFE |

Moreno Ocampo, que faz visita de três dias a Bogotá, disse aos jornalistas que pediu a vários Governos por escrito para esclarecer se em seus territórios há "redes de apoio" às Farc, a maior e mais antiga guerrilha colombiana.

"Estamos checando dois temas: se há grupos que estão trabalhando em projetos criminosos das Farc em outros países e se há investigações nacionais sobre isso", disse o jurista argentino.

Ele acrescentou que o TPI recebeu denúncias sobre a "existência de redes de apoio internacional a grupos armados responsáveis por cometer, na Colômbia, crimes que podem ser da competência da Corte".

O procurador-geral afirmou que, além das nações limítrofes com a Colômbia, o TPI pediu para investigar possíveis atividades das Farc em México, Dinamarca, Holanda e Suíça.

"Sabemos que na Dinamarca há um grupo que apóia financeiramente as Farc, não sei se cometendo crimes ou não, mas é preciso ver o que faziam", destacou Moreno Ocampo. EFE gta/db

    Leia tudo sobre: colômbia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG