TPI detém ex-vice-presidente congolês por crimes de guerra

Bruxelas, 25 mai (EFE).- A Tribunal Penal Internacional deteve o ex-vice-presidente da República Democrática do Congo Jean-Pierre Bemba por crimes cometidos na vizinha República Centro-Africana durante o conflito que assolou este último país entre outubro de 2002 e março de 2003, entre eles alguns de caráter sexual.

EFE |

Segundo informou a Corte em comunicado, Bemba foi detido ontem à noite pelas autoridades belgas em Bruxelas, após receber um pedido judicial.

Este é a primeiro detenção no marco da investigação aberta pelo tribunal com sede em Haia no ano passado sobre o ocorrido na República Centro-Africana, na qual pela primeira vez foram incluídos os crimes de caráter sexual.

O caso foi enviado a Haia pelo Governo do próprio país, incapaz de perseguir os delitos cometidos no conflito armado.

A corte explicou que Bemba, que na época era presidente e comandante-em-chefe do Movimento de Libertação do Congo, enfrenta quatro acusações por crimes de guerra cometidos na República Centro-Africana - estupros, tortura, ataques à dignidade pessoal e pilhagem - e dois por crimes contra a humanidade - estupro e tortura.

Segundo a investigação, há "fundamentos razoáveis" para crer que, no contexto do conflito armado na República Centro-Africana que se estendeu de outubro de 2002 a março de 2003, as forças de Bemba promoveram ataques sistemáticos contra a população civil.

Bemba, como presidente e comandante-em-chefe do Movimento rebelde congolês, tinha a responsabilidade de tomar todas as decisões políticas e militares, acrescenta a Corte.

O líder rebelde se transformou posteriormente em um dos quatro vice-presidentes da República Democrática do Congo, cargo que ostentou entre 2003 e 2006. EFE epn/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG