TPI acusa ex-porta-voz de revelar informações sobre processo Milosevic

A ex-porta-voz do procurador do Tribunal Penal Internacional (TPI) para a antiga Iugoslávia, Florence Hartmann, deverá comparecer por ultraje à corte por ter divulgado informações confidenciais sobre o processo de Slobodan Milosevic, anunciou a instituição.

AFP |

"Florence Hartmann está acusada de ter publicado textos em 2007 e 2008 revelando informações relativas às decisões confidenciais da câmara de apelação no processo de Milosevic", afirma um comunicado do TPI a respeito do ex-presidente iugoslavo falecido em março de 2006 antes do fim de seu julgamento.

"Este tribunal demanda Florence Hartmann por ter revelado informações, com conhecimento de causa, sabendo que violava uma ordem da câmara", acrescenta o TPI.

Florence Hartmann comparecerá ao TPI no dia 15 de setembro.

Ex-repórter do jornal Le Monde, Hartmann foi conselheira para os Balcãs e porta-voz da antiga procuradora do TPI, Carla Del Ponte, de 2000 a 2006.

Após deixar o Tribunal, a jornalista francesa lançou em 2007 o livro "Paix et châtiment. Les guerres secrètes de la politique et de la justice internationales" (Paz e castigo. As guerras secretas da política e da justiça internacional).

Três páginas do livro revelam informações sobre as decisões da câmara de apelação de 20 de setembro de 2005 a 6 de abril de 2006, incluindo o conteúdo e o efeito das decisões, assim como uma referência específica à natureza confidencial das decisões, segundo a acusação.

Segundo os estatutos do Tribunal, o ultraje à Corte pode ser punido com sete anos de prisão e/ou uma multa de 100.000 euros.

gdh/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG