O governo do Estado argentino de Misiones, perto da fronteira com o Brasil, confirmou que pelo menos dez pessoas morreram e 51 ficaram feridos na passagem de um tornado pela região. A tempestade atingiu Misiones entre a noite de segunda-feira e a madrugada desta terça-feira, derrubando árvores e postes e destruindo casas e plantações.

Cerca de cem famílias tiveram que deixar suas casas.

De acordo com o secretário de saúde do Estado, José Buccione, a região mais atingida fica no leste do Estado, no departamento de San Pedro - que faz fronteira com Santa Catarina.

O governador de Misiones, Maurice Closs, quem disse que foi uma "situação inesperada e que produziu destroços terríveis".

O governador afirmou ainda que as chuvas continuam sendo registradas na região e que é "complicado" o acesso aos locais mais afetados pelo tornado.

Situação crítica
O diretor do hospital Samic, da cidade de Eldorado, Klaus Jahke, contou à emissora de televisão TN (Todo Noticias) que os pacientes disseram que tiveram que se "agarrar" no que tinham por perto para "não serem levados" pelos ventos.

"Três dos 17 pacientes internados aqui estão em estado grave. E um deles teve traumatismo craniano e várias fraturas pelo corpo", afirmou.

O ministro da Saúde argentino, Juan Manzur, afirmou que a situação é "crítica", mas que mesmo assim uma comitiva do governo da presidente Cristina Kirchner tentaria chegar ao local.

De acordo com o diretor de Defesa Civil de Misiones, Ricardo Veselka Corrales, é "a primeira vez que ocorre algo assim" na região.

Segundo a imprensa local, nenhum serviço de meteorologia ou especialista tinha previsto a passagem do tornado, cuja velocidade exata dos ventos ainda não foi divulgada.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.