Tóquio não quer que Pyongyang saia automaticamente de lista terrorista

Tóquio, 27 jun (EFE).- O ministro porta-voz do Japão, Nobutaka Machimura, disse hoje que Tóquio pedirá a Washington que interrompa o processo de retirada da Coréia do Norte da lista de países terroristas se a declaração nuclear apresentada por Pyongyang for considerada insuficiente.

EFE |

Machimura afirmou que o Japão também tratará de acelerar as negociações com a Coréia do Norte para que o regime comunista cumpra o mais rápido possível as recentes promessas de investigar os seqüestros de japoneses nos 70 e 80.

O processo de retirada da Coréia do Norte da lista países patrocinadores do terrorismo deve durar 45 dias.

O ministro disse que se os países envolvidos na negociação de seis lados (as duas Coréias, o Japão, a China, a Rússia e os EUA) considerarem o documento disponibilizado por Pyongyang insuficiente, provavelmente Washington interromperá o processo.

"É natural que o Japão faça os esforços diplomáticos necessários para que EUA, Coréia do Sul, China, Japão e Rússia façam com que a Coréia do Norte forneça uma declaração decente", disse Machimura.

EFE fab/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG