Urumqi (China), 10 jul (EFE).- As autoridades da capital da região chinesa muçulmana de Xinjiang, Urumqi, impuseram hoje de novo o toque de recolher enquanto milhares de residentes abandonam a cidade perante o risco de novos tumultos como os do domingo, nos quais morreram mais de cem pessoas.

As autoridades de Urumqi decidiram reimplantar hoje o toque de recolher, que foi levantado na meia-noite da quinta-feira após um intenso desdobramento militar para obrigar uma relativa volta à normalidade, mas a situação é ainda tensa.

No domingo, a China viveu seus piores distúrbios em duas décadas, quando uma manifestação de estudantes da etnia uigur que protestavam pelo linchamento de dois de seus membros no sul do país acabou em violência, segundo as autoridades, e uigures descontrolados atacaram a civis chineses.

Os dados oficiais indicam que morreram 156 pessoas, mais de mil ficaram feridas e a Polícia realizou mais de 1.400 detenções de uigures. EFE mz/ma

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.