Tony Blair ganhará 17 milhões de euros em 2 anos, diz jornal

Londres, 11 jan (EFE).- O ex-primeiro-ministro do Reino Unido Tony Blair vai ganhar cerca de 15 milhões de libras (17 milhões de euros) em dois anos, graças às conferências e consultorias empresariais que fará, informa hoje The Sunday Times.

EFE |

A publicação destaca que, neste mesmo mês, o enviado do Quarteto de Madri (ONU, UE, EUA e Rússia) para o Oriente Médio pronunciará um discurso em Abu Dabi, mas "não sobre a crise humanitária em Gaza, mas sobre mudança climática".

O "Sunday Times" afirma que Blair se dedica a lucrativos compromissos pessoais enquanto questionam seu papel como enviado internacional.

Como exemplo, o jornal cita a frustração expressada pelo embaixador da África do Sul na ONU, Dumisani Kumalo, pelo fato de o ex-primeiro-ministro ainda não ter comunicado o Conselho de Segurança (CS) sobre a situação em Gaza, zona que ainda não visitou.

"O jornal explica que até julho, quando fará dois anos que deixou o Governo britânico, Blair terá acumulado uma bolada, com conferências como a que pronunciará em 21 de janeiro em Abu Dabi ou o 2 de fevereiro em uma universidade americano.

O político trabalhista é um dos conferencistas mais bem pagos no circuito internacional. Seus agentes costumam pedir em média US$ 250 mil por uma intervenção de 90 minutos.

Além disso, Blair recebe um salário de dois milhões de libras ao ano (2,26 milhões de euro) do JP Morgan Chase, e outro meio milhão da Zurich Financial Services, segundo o periódico. EFE jm/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG