Tomate modificado geneticamente ajuda a prevenir câncer

LONDRES (Reuters) - Um tomate geneticamente modificado para conter nutrientes mais comuns em frutas escuras ajudou a prevenir um câncer em um camundongo, afirmaram neste domingo pesquisadores britânicos. A descoberta, publicada no jornal Nature Biotechnology, fortalece a idéia de que plantas podem ser geneticamente modificadas para tornar as pessoas mais saudáveis.

Reuters |

O camundongo propenso a desenvolver câncer que se alimentou do fruto modificado viveu muito mais do que outros animais que se alimentaram com uma dieta normal com ou sem tomate, disse Cathie Martin e os colegas da fundação do governo John Innes Centre, na Grã-Bretanha.

"O efeito foi bem maior do que esperávamos", disse Martin, bióloga.

O foco do estudo é um tipo de antioxidante encontrado em frutos como amora, que diminuiria o risco de câncer, problemas cardíacos e doenças neurológicas.

Apesar de ser algo fácil, muitas pessoas não têm o hábito de comer esses frutos, disseram os pesquisadores.

O camundongo geneticamente modificado para desenvolver câncer viveu uma média de 182 dias ao ser alimentado com tomates, em comparação com os 142 dias para animais submetidos à uma dieta comum.

"É extremamente encorajador acreditar que através de uma mudança na dieta, ou componentes específicos dessa dieta, você pode melhorar a saúde de animais e possivelmente de humanos", disse Martin em entrevista por telefone.

(Reportagem de Michael Kahn)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG