Tocha tem passagem pacífica pela Tanzânia

A tocha olímpica passou pela Tanzânia, o único dos 53 países africanos a recebê-la, sem incidentes neste domingo. A tocha foi levada em um pequeno circuito pela capital Dar es Salaam em meio a um forte esquema de segurança montado para evitar protestos contra a China, que será a sede das Olimpíadas deste ano.

BBC Brasil |

Em Paris, Londres e outros locais pelos quais a tocha passou, milhares de manifestantes aproveitaram a passagem da tocha para protestar contra políticas chinesas, especialmente em relação ao Tibete.

Depois de acesa pelo vice-presidente Ali Mohamed Shein, a tocha foi passada ao ministro Mohamed Seif Khatib que, ao lado da subsecretária da ONU Anna Tibaijuka da ONU e de cerca de 80 atletas, levou a tocha debaixo de forte chuva ao longo de um circuito de cinco quilômetros.

O percurso foi acompanhado por cerca de mil pessoas, entre as quais muitas carregavam bandeiras olímpicas e gritavam mensagens de apoio.

O vice-presidente da Tanzânia se mostrou contente com o fato de a Tanzânia ser o único país africano a receber a tocha.

"Esta é uma oportunidade rara para a nossa nação e um desafio para o governo e a população promoverem o esporte", disse Ali Mohamed Shein.

O correspondente da BBC em Dar es Salaam, Daniel Dickinson, informa que os chineses são geralmente bem recebidos na Tanzânia.

Segundo Dickinson, entre os pontos do percurso da tocha, estavam, não por acaso, a ferrovia que liga a Tanzânia à Zâmbia, que foi construída nos anos 70 com apoio chinês, e um estádio recentemente construído também com fundos da China.

A tocha, que havia passado na sexta-feira por Buenos Aires também sem incidentes, agora segue para Omã.

    Leia tudo sobre: tocha olímpica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG