Tocha olímpica é aguardada sexta-feira em Buenos Aires

A tocha olímpica passará sexta-feira por Buenos Aires, a única escala latino-americana de seu percurso, onde um imponente esquema de segurança está sendo montado.

AFP |

A tocha olímpica vai percorrer 13 km na capital argentina, sob a proteção de 2.700 policiais que tentarão evitar que se repitam os incidentes registrados em San Francisco, Paris e Londres.

No entanto, segundo a defensora dos direitos humanos Ileana Alescio, Buenos Aires deve realizar apenas uma marcha pacífica "para pedir o fim das violações dos direitos humanos na China".

"Não somos, porém, contra o espírito dos Jogos", ressaltou Alescio, revelando que praticantes do culto Falungong, proibido na China, participarão da marcha pacífica em Buenos Aires, junto com refugiados chineses e opositores tibetanos.

Os militantes pró-Tibete negam que os incidentes registrados em Londres e Paris vão se repetir em Buenos Aires. Na capital da França, o percurso da tocha teve que ser interrompido por causa dos manifestantes que tentavam apagar a tocha.

"Nosso objetivo é mostrar a contradição que pressupõe a coexistência dos Jogos e dos crimes contra os direitos humanos praticados na China. No entanto a idéia não é roubar ou apagar a tocha, nem boicotar as Olimpíadas", afirmou Axel Borgia, porta-voz de uma organização de defesa dos direitos humanos.

O governo argentino mantém uma importante relação comercial com a China, o principal destino de suas exportações de soja.

A tocha olímpica deve chegar à capital argentina na quinta-feira. No dia seguinte, iniciará um percurso terrestre e aquático por Buenos Aires.

O fim do percurso será no Clube Hípico, onde a tocha será carregada pela ex-tenista Gabriela Sabatini.

Os organizadores convidaram o ex-jogador Diego Maradona a participar do revezamento, mas sua presença ainda não foi confirmada.

A tocha olímpica saiu da cidade grega de Olímpia no dia 24 de março. Ela deve passar por cerca de 20 cidades, nos cinco continentes. A tocha deve efetuar um percurso pela China de 4 a 7 de agosto, antes de terminar sua odisséia no dia 8 de agosto no estádio olímpico de Pequim.

lt/yw/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG