Buenos Aires, 2 mai (EFE).- A titular da Associação Mães da Praça de Maio, Hebe de Bonafini, denunciou nesta sexta-feira ter sido ameaçada de morte mediante uma mensagem que desconhecidos entregaram a sua filha na casa que ela mora na cidade argentina de La Plata.

"Através do intercomunicador da porta da rua lhe disseram: 'Estamos fartos, vamos matar sua mãe'", assegurou Hebe em declarações à rádio do organismo humanitário.

Hebe de Bonafini acrescentou que hoje, quando sua filha Alejandra saiu de sua casa para ir ao trabalho, viu dois homens em atitude suspeita, que pareciam estar vigiando-a.

"Tudo o que nós mães fizemos os prejudicaram e a forma de me atacar é atacar minha filha, ir à casa da minha filha", sustentou.

"Isto é muito grave", acrescentou.

A ameaça aconteceu no mesmo dia em que a Associação Mães da Praça de Maio apresentou uma proposta para acelerar os juízos por delitos de lesa-humanidade a repressores da última ditadura militar (1976-1983). EFE cw/ma

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.