Tiroteio num tribunal alemão: dois mortos e dois feridos

Um sexagenário matou uma pessoa, feriu duas outras e cometeu suicídio nesta terça-feira em um tribunal de Landshut (Baviera, sul da Alemanha), indicou a polícia, um caso que segundo a imprensa alemã pode estar ligado a uma herança.

AFP |

"O atirador está morto, assim como uma outra pessoa, uma mulher", declarou à AFP Peter Kremer, porta-voz da polícia regional da Baixa Baviera, acrescentando que há "dois feridos" entre as vítimas.

O tiroteio lembrou imediatamente os alemães o massacre cometido por um jovem em uma escola há quatro semanas. Ele matou 15 pessoas e se suicidou em Winnenden, perto de Stuttgart, no sudoeste do país.

Mas segundo uma porta-voz do tribunal, Elisabeth Waitzinger, citada pela edição on-line da revista Der Spiegel, a vítima morta seria a irmã do assassino.

Os dois feridos estariam envolvidos no caso da herança examinado em audiência pelo tribunal.

As primeiras informações indicavam a morte de uma mulher e de um homem, sem a certeza de que o homem morto seria de fato o atirador.

A polícia deve dar uma entrevista à imprensa na tarde desta terça-feira.

O atirador estava numa sala do tribunal quando começou a atirar, segundo um outro porta-voz da polícia da Baixa Baviera, Thomas Plössl.

"Nós ainda não sabemos se este tiroteio está ligado a um processo", disse.

O atirador, um homem de 60 anos, entrou no local pela área do público. Ele não havia sido revistado porque se tratava de um caso civil, segundo a imprensa.

O tribunal de Landshut tem 128 empregados, dos quais 34 juízes, segundo o site da instituição.

Pela manhã, todas as forças da polícia disponíveis foram enviadas a esta cidade de 63.000 habitantes, que fica 60 km ao nordeste da capital bávara, Munique. Mas a calma foi restabelecida em poucos minutos.

O debate sobre a regulamentação do porte de armas foi retomado após o ataque sangrento em 11 de março de um adolescente de 17 anos, Tim Kretschmer, que matou 15 pessoas em um colégio em Winnenden e nas proximidades. O adolescente cometeu suicídio no momento em que a polícia o levaria para a delegacia.

O caso provocou uma intensa comoção na Alemanha e em 21 de março milhares de pessoas, entre elas o presidente Horst Köhler e a chanceler Angela Merkel, prestaram homenagem às vítimas.

O matador, fã armas de fogo e filmes de terror, estava armado com uma pistola Beretta que ele havia encontrado no quarto de seus pais. Ele também parece ter descoberto a senha de oito dígitos do armário blindado onde o pai mantinha um arsenal de 15 outras armas, compradas legalmente.

bur/lm/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG