Tiroteio mata 16 antes da chegada de Obama ao México

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - Dezesseis pessoas morreram em um tiroteio no México entre soldados e supostos traficantes de drogas pouco antes da visita do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, para discutir a guerra contra as drogas, informou o Ministério da Defesa nesta quinta-feira. Os soldados estavam patrulhando na quarta-feira uma estrada afastada no Estado de Guerrero, ao sul do país, quando se depararam com uma quadrilha de traficantes de drogas pesadamente armados, que atiraram contra eles. Os soldados atiraram de volta.

Reuters |

Obama chegou à Cidade do México na quinta-feira para a sua primeira visita à América Latina, e a escalada contra a guerra das drogas do México estará no topo da agenda.

Aproximadamente 6.300 pessoas morreram no ano passado em acertos de contas ligado a drogas no México, e a violência começou a se espalhar para os Estados Unidos.

O governo Obama está aumentando o rigor na fronteira dos Estados Unidos-México para evitar o comércio de armas dos Estados Unidos aos cartéis mexicanos e espera enviar helicópteros da força militar para ajudar o presidente do México, Felipe Calderón, a derrotar os cartéis armados.

O Ministério da Defesa disse que um soldado morreu no tiroteio em Guerrero e que soldados apreenderam armas, veículos e oito granadas. O jornal El Universal disse que os traficantes estavam levando drogas das montanhas.

A região é conhecida pelas suas produções de maconha e papoula, usada para fazer heroína.

Autoridades mexicanas querem que Washington restabeleça uma restrição a vendas de armas que expirou em 2004. Cerca de 90 por cento das armas usadas pelas gangues mexicanas como os cartéis do Golfo e de Sinaloa vêm dos Estados Unidos, disse a polícia mexicana.

(Reportagem de Jason Lange)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG