Tiroteio entre facções palestinas deixa 6 mortos na Cisjordânia

Um confronto entre integrantes do movimento islâmico Hamas e policiais palestinos leais ao presidente Mahmoud Abbas terminou com a morte de seis pessoas na cidade de Qalqilya, na Cisjordânia: três policiais, dois membros do Hamas e um civil. O tiroteio começou depois que as forças de segurança palestinas realizaram uma operação, na madrugada deste domingo, para prender Mohammed al-Samman, o comandante do braço armado do Hamas no norte da Cisjordânia.

BBC Brasil |

Os militantes do Hamas teriam ignorado os pedidos para que se rendessem e teriam disparado "milhares de tiros", segundo informações do porta-voz das forças de segurança palestinas Adnan Damiri.

Na Faixa de Gaza, depois das preces da noite, milhares departidários do Hamas foram às ruas para protestar contra a morte deseus integrantes.

Este foi o pior enfrentamento entre as duas facções palestinas desde que o Hamas tomou o controle da Faixa de Gaza em 2007, deixando a liderança do Fatah limitada à Cisjordânia. Depois disso, a tensão entre os dois grupos continuou, com acusações mútuas de prisões com motivação política e de tortura de integrantes da facção rival.

Há temores de que o episódio deste domingo provoque novos confrontos entre Fatah e Hamas tanto na Cisjordânia como na Faixa de Gaza.

A resolução das diferenças entre as duas facções é vista como um passo crucial para que se possa avançar nas negociações de paz entre palestinos e israelenses.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG