Tiroteio entre criminosos e militares mata 18 no México

México, 7 jun (EFE).- Dezoito pessoas morreram na noite de sábado durante um tiroteio entre o Exército mexicano e criminosos do narcotráfico no porto turístico de Acapulco, no litoral do Pacífico, informou hoje o Ministério da Defesa mexicano.

EFE |

O confronto matou 16 criminosos, o capitão do Exército Germán Parra e o soldado Juan Loeza, detalhou o ministério, em comunicado.

Além disso, cinco pistoleiros foram detidos e nove militares ficaram feridos.

Também foram apreendidas 36 armas longas, 13 curtas, dois lança-granadas, 13 granadas de fragmentação, 3,525 mil cartuchos de diversos calibres, 180 carregadores e oito veículos.

O choque, no qual foram usados fuzis automáticos e granadas de fragmentação, começou quando o Exército se dispunha a verificar uma denúncia anônima que alertava sobre a presença de homens armados na zona hoteleira de Acapulco.

Os soldados deram ordem para parar uma caminhonete onde viajavam essas pessoas, que responderam com rajadas de fuzis automáticos.

Em seguida, começou uma perseguição por ruas do centro de Acapulco, um dos principais destinos turísticos do país, onde o crime organizado tornou-se forte nos últimos anos.

Os militares revistaram várias casas em procura do esconderijo dos criminosos, que, segundo a imprensa local, pertenciam ao cartel dos irmãos Beltrán Leyva.

Os cinco pistoleiros detidos, o armamento e os veículos foram colocados à disposição das autoridades. EFE jrm-mf/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG