Munique (Alemanha), 7 fev (EFE).- A primeira-ministra ucraniana, Yulia Timoshenko, reiterou hoje, na Conferência de Segurança de Munique, o desejo de seu país de fazer parte da Otan.

"Quero que a Ucrânia faça parte da arquitetura de segurança europeia", disse Timoshenko.

A Otan manifestou à Ucrânia e Geórgia que está disposta a aceitá-las no organismo, mas não fixou uma data para a entrada.

Os Estados Unidos se pronunciaram a favor de uma rápida entrada dos dois países, mas outras nações da Otan mostraram resistência, entre eles Alemanha e França.

Timoshenko admitiu em Munique que os ucranianos estão divididos sobre a possível entrada do país na Otan.

Sobre a Geórgia, os conflitos com movimentos independentistas, que levaram no ano passado a uma guerra com a Rússia, são vistos como um problema para a entrada por parte de alguns europeus. EFE rz/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.