Timor Leste julga 28 por tentativa de atentado contra presidente

O Timor Leste iniciou nesta segunda-feira um julgamento contra 28 pessoas, a maiora soldados rebeldes, pela participação na tentativa de assassinato do presidente José Ramos-Horta no dia 11 de fevereiro de 2008.

AFP |

Os acusados podem ser condenados a penas de até 20 anos de prisão por tentativa de assassinato ou cumplicidade.

Entre os 28 figura apenas uma civil, Angelita Pires, de nacionalidade australiana, que era a companheira de Alfredo Reinado, um oficial rebelde que morreu durante a tentativa de assassinato.

Em 11 de fevereiro de 2008, em circunstâncias ainda pouco claras, os soldados depostos abriram fogo contra Ramos-Horta em sua residência, deixando o presidente gravemente ferido. O Prêmio Nobel da Paz de 1996 foi levado para a Austrália em estado de coma e retornou ao país dois meses depois.

No mesmo dia, o primeiro-ministro Xanana Gusmão escapou de uma emboscada contra seu veículo.

str-prm/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG