Tibetanos protestam nos 50 anos da revolta contra a China

Nova Délhi/Katmandu, 10 mar (EFE).- Centenas de tibetanos fizeram manifestações hoje na Índia e no Nepal contra a ocupação chinesa do Tibete, por ocasião dos 50 anos da fracassada revolta na região que levou várias autoridades, incluindo o dalai lama, ao exílio.

EFE |

Em Nova Délhi, os manifestantes levavam bandeiras e cartazes por um "Tibete livre", assim como de agradecimento à Índia por tê-los amparado, e marcharam durante seis quilômetros pelo centro da cidade.

"Pedimos à China que pare o genocídio cultural no Tibete. Tentam fazer os tibetanos desaparecer deste planeta e não vamos aceitar isso. Somos contra qualquer política chinesa e pedimos a seu Governo que deixem o Tibete", disse à Agência Efe o porta-voz do Congresso Tibetano da Juventude, Penpa Tsering.

Já os tibetanos exilados no Nepal protagonizaram hoje protestos em Katmandu e participaram de uma prece por ocasião do aniversário da fracassada revolta tibetana contra Pequim.

As autoridades nepalesas negaram que tenham havido detenções, mas testemunhas consultados pela Efe disseram que muitos dos tibetanos foram levados em furgões policiais a uma delegacia, e depois postos em liberdade.

Os manifestantes gritavam palavras de ordem contra Pequim e levavam bandeiras tibetanas.

Cerca de mil monges budistas tinham participado pouco antes de uma prece budista em Katmandu, em meio a fortes medidas de segurança e uma grande mobilização policial. EFE jrc-ms/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG