Tibetanos protestam contra dirigente chinês em Bruxelas

Bruxelas, 30 jan (EFE).- Cerca de 100 tibetanos manifestaram-se hoje em frente à sede da Comissão Européia (CE), em Bruxelas, para pedir justiça no Tibete, coincidindo com a visita oficial do primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao.

EFE |

Eles entoaram palavras de ordem como "Basta de assassinatos no Tibete" e "Queremos justiça", estenderam bandeiras do Tibete -símbolo do movimento de independência tibetano, proibido na China- e mostraram cartazes com fotografias de parentes presos.

Segundo explicou à Agência Efe Tenzin Thardoe, membro da ONG Tibetan Youth Congress (Congresso Tibetano da Juventude), "há tanta gente que foi assassinada (no Tibete) que queremos que este tema seja conhecido no mundo todo e especialmente na União Europeia".

Thardoe pediu aos líderes europeus que intervenham e solicitem ao primeiro-ministro chinês que se reúna "pessoalmente" com o Dalai Lama para resolver este conflito.

O encontro entre Wen e o presidente da Comissão Europeia (CE), José Manuel Durão Barroso, acontece depois de Pequim cancelar, em dezembro, uma cúpula econômica com a União Europeia em protesto pelo encontro na Polônia entre o presidente francês, Nicolas Sarkozy -que também exercia a Presidência temporária da EU-, e o líder espiritual tibetano. EFE vd/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG