Texas recorre à sentença de corte que respaldou pais de seita poligâmica

Washington, 23 mai (EFE).- O Serviço de Proteção ao Menor dos Estados Unidos recorreu hoje perante a Corte Suprema do Texas da sentença de uma corte de apelações que decidiu que o estado não tinha o direito de separar 460 crianças de uma seita poligâmica de seus pais.

EFE |

Além disso, pediu à Corte Suprema do país que as crianças fiquem sob sua custódia enquanto os magistrados deliberam sobre o recurso, embora tenha concordado, segundo a porta-voz dos pais da seita, a entregar 12 menores a suas mães sob supervisão do estado.

Na quinta-feira, a Terceira Corte de Apelações de Austin opinou que o estado do Texas, que recuperou em abril 460 crianças de um rancho de uma seita poligâmica, carecia de provas suficientes para demonstrar que estavam em perigo.

Esta decisão representa um respaldo às mães dos menores que há semanas tentavam recuperar a custódia de seus filhos, no que representa o maior caso de tutela infantil da história dos Estados Unidos.

"Este caso é sobre homens que exigem sexo com menores de idade; mulheres que perdoam e permitem o abuso sexual de menores; sobre a necessidade do departamento (de proteção ao menor) de intervir sob circunstâncias sem precedentes e difíceis para proteger crianças em uma situação de emergência", diz o estado em seu recurso. EFE cae/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG