será colocado diante de um juiz hoje." / será colocado diante de um juiz hoje." /

Testes de DNA confirmam a paternidade de seqüestrador austríaco

SÃO PAULO - Os testes de DNA confirmaram nesta terça-feira que Josef Fritzl, que seqüestrou a filha durante 24 anos na Áustria, é o pai dos seis filhos desta mulher, anunciou o chefe da polícia regional, Franz Polzer. O austríaco de 73 anos que confessou ter mantido a filha presa em uma cela http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2008/04/29/homem_que_abusou_da_filha_por_24_anos_vai_a_corte_na_terca_feira_1290982.htmlserá colocado diante de um juiz hoje.

Redação com agências internacionais |

Clique na imagem e veja o infográfico sobre o crime (AFP)

Três de seus filhos, de 19, 18 e 5 anos, estavam trancados na cela com ela desde que nasceram e nunca viram a luz do sol. Os dois mais novos eram meninos; a mais velha, uma menina. As outras três crianças - duas meninas e um menino - foram tirados da cela por Josef Fritzl e adotados pela esposa, Rosemarie. A polícia diz que Fritzl admitiu ter incinerado o corpo da sétima criança, quando o bebê morreu logo após o nascimento.

Investigadores vasculharam a cela de 60 metros quadrados no porão do sobrado do engenheiro elétrico Josef Fritzl, disse Dranz Prucher, chefe de segurança na Baixa Áustria.

gabi
Josef F. admite ter prendido filha por 24 anos

'No momento, está um caos lá em baixo. Temos de avaliar cada detalhe com muito cuidado', disse Prucher à Reuters.

Fritzl compareceu na noite de segunda-feira à corte distrital, que o encaminhou a um juiz em St. Poelten, uma das províncias da Baixa Áustria, que decidirá sobre sua detenção.

Guenther Moerwald, chefe da prisão de St Poelten, disse que Fritzl estava calmo ao chegar na segunda-feira e foi posto em uma cela para duas pessoas, onde é monitorado para que não cometa suicídio.

Fritzl deve permanecer em prisão temporária por 14 dias. Depois deste período, outra audiência decidirá se ele pode continuar detido.

Elisabeth Fritzl, 42, diz que seu pai a atraiu para uma cela em sua casa, em 1984, drogando-a e algemando-a antes de aprisioná-la.

Caso de Natasha Kampusch

O caso é semelhante ao da jovem Natasha Kampusch, que em 2006 conseguiu escapar de seu captor depois de ter passado oito anos trancada no porão de uma casa em um subúrbio de Viena, também na Áustria, onde sofreu abusos sexuais.

Kampusch foi seqüestrada aos 10 anos de idade, quando voltava da escola em 1998, e mantida em um pequeno porão, sem janelas, sob a garagem da casa de seu raptor, Wolfgang Priklopil, no subúrbio de Viena.

(Com AFP e Reuters)

Leia também:

Saiba mais sobre: seqüestro

    Leia tudo sobre: austríacofritzl

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG