Testes dão esperanças a tráfego aéreo europeu

LONDRES (Reuters) - O tráfego aéreo em boa parte da Europa está suspenso neste domingo, pelo quarto dia consecutivo, devido a uma nuvem de cinzas vulcânicas, mas voos de teste que aparentemente não apresentaram problemas deram esperanças de que a situação melhore. A KLM, companhia holandesa, declarou que a inspeção de um avião que realizara teste no sábado não apresentou danos nos motores nem em outras partes devido às cinzas na atmosfera.

Reuters |

A alemã Lufthansa também afirmou que testes por ela realizados não indicaram problemas. As companhias italiana e francesa anunciaram que fariam testes neste domingo para verificar as condições de voo.

Por agora, os aviões em boa parte da Europa continuam no chão. Estima-se que as companhias aéreas estão perdendo 200 milhões de dólares por dia, e milhares de passageiros estão sem viajar no mundo inteiro.

Muitos países fecharam o seu espaço aéreo pelo resto do domingo e na segunda-feira. Meteorologistas dizem que, de acordo com o padrão dos ventos, a nuvem de cinzas não se moverá muito até que esta semana avance.

Eles afirmam que a nuvem originária de um vulcão da Islândia pode se tornar mais concentrada na terça-feira e na quarta-feira.

Para atividades econômicas dependentes de viagens aéreas, o impacto tem sido imediato.

Os exportadores quenianos de flores afirmaram estarem perdendo dois milhões de dólares por dia. O país é responsável por um terço das importações de flores da União Européia.

As cinzas vulcânicas podem danificar a superfície do avião e paralisar o motor. A parte eletrônica também pode ser afetada.

A pedido da União Européia, a KLM voou com um Boeing 737-800, sem passageiros, a uma altitude de dez quilômetros no sábado. A Lufthansa disse ter enviado dez aviões vazios para Frankfurt de Munique a altitudes de 8 km.

"Não detectamos nada incomum, nenhuma irregularidade, o que indica que a atmosfera está limpa e segura para voar," afirmou uma porta-voz da KLM.

A Associação de Pilotos Holandeses (VNV) disse acreditar que uma retomada parcial dos voos, com restrições, seria possível apesar da contínua erupção do vulcão islandês.

"A concentração de partículas de cinzas na atmosfera é tão pequena que não representa ameaça ao transporte aéreo", afirmou o presidente da VNV, Evert van Zwol.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG