Testemunhas apoiam americanas que tentaram tirar crianças do Haiti

Porto Príncipe, 2 mar (EFE).- As testemunhas interrogadas hoje pelo juiz Bernard Saint-Vil prestaram depoimentos a favor das duas americanas presas por tentarem tirar ilegalmente do Haiti 33 crianças após o terremoto de 12 de janeiro, disse hoje o advogado das missionárias, Aviol Fleurant.

EFE |

"As testemunhas da República Dominicana falaram a favor de Laura Silsby", considerada a principal responsável do grupo, e de Anne Coulter Chalrisa, declarou Fleurant, depois da audiência durante a qual foram interrogados dominicanos, entre eles um sacerdote, e um americano, que tiveram contato com as duas mulheres que faziam parte de um grupo de 10 americanos.

Fleurant também afirmou que o assunto progride "positivamente" e acrescentou que pediu de novo ao juiz para libertar às missionárias.

Ele acredita que elas sairão em breve, mas não sabe dizer quando.

No dia 18 de fevereiro, o juiz libertou oito dos dez americanos pertencentes à organização batista "Refugio de Crianças Nova Vida", que retornaram aos Estados Unidos.

Todos eles tinham sido detidos no final de janeiro, quando chegavam à República Dominicana em um ônibus com os menores, de idades entre dois e doze anos para, supostamente, oferecer a eles uma vida melhor após o terremoto. EFE gp/fm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG