Teste pode ajudar a detectar formas cancerígenas do papiloma humano

(embargada até as 20h01 de Brasília deste domingo) Londres, 21 set (EFE) - Um novo teste de prospecção primária para detectar as formas cancerígenas do vírus do papiloma humano, rápido e barato, tem uma eficácia de 90%, e pode se transformar em uma útil ferramenta para os países em desenvolvimento. A revista médica britânica The Lancet Oncology publica hoje os resultados do estudo de eficácia deste método de prospecção, chamado careHPV, realizado na província chinesa de Shanxi (leste). No total, 2.388 mulheres de entre 30 e 54 anos se submeteram a este teste, e a ferramenta demonstrou 90% de precisão na detecção do vírus do papiloma humano, que pode causar câncer cervical.

EFE |

Os cientistas, liderados por You-lin Qiao, asseguram que se trata de um teste rápido -o resultado sai em duas horas e meia -, simples - não requer pessoal qualificado, eletricidade ou água corrente- e acessível.

Além disso, detecta 14 tipos cancerígenos de vírus do papiloma humano, por isso recomendam seu uso no campo e em países com poucos recursos.

Segundo a revista, o câncer cervical é o segundo mais comum entre as mulheres, com 500 mil novos casos e 300 mil mortes a cada ano, mais de 85% das quais ocorrem nos países em desenvolvimento.

A maioria destes tumores é causada por variantes cancerígenas do vírus do papiloma humano.

Se o ciclo da infecção se detiver, o desenvolvimento do câncer pode ser prevenido, daí a importância de detectar o vírus.

A prospecção citológica contribuiu para reduzir a mortalidade por câncer cervical na América do Norte e Europa, mas os países pobres não podem ter acesso a esta técnica. EFE vmg/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG