O Tesouro dos Estados Unidos anunciou nesta sexta-feira o congelamento dos bens de um dos filhos de Osama bin Laden e de outros três suspeitos de pertencer à rede terrorista Al-Qaeda, proibindo-lhes quaisquer negociações com cidadãos americanos.

O filho de Bin Laden, Sa'ad, junto com Mustafá Hamid, Muhammad Rab'a al-Sayid al-Bahtiyti, Ali Saleh Husain, são acusados de vínculos com a rede, tendo sido detidos pelas autoridades iranianas em 2003.

Sa'ad bin Laden "tomou decisões importantes para a Al-Qaeda, fazendo parte de um pequeno grupo de mebros envolvidos na organização terrorista a partir do Irã", denunciou o vice-secretário do Tesouro encarregado da luta contra o terrorismo, Stuart Levey,

Já Mustafa Hamid é acusado de ser o principal interlocutor entre a rede e o governo iraniano". As outras duas pessoas são suspeitas de terem dirigido operações do grupo islamita, também a partir do Irã.

Para Stuart Levey, estas sanções estabelecidas pela Ordem Executiva 13224, "podem ter um impacto profundo" no financiamento do terrorismo.

ao/cel/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.