Terroristas que planejavam sequestrar estrangeiros são detidos na Argélia

Argel, 2 jun (EFE).- As forças policiais argelinas detiveram, em Argel, quatro terroristas que planejavam sequestrar cidadãos estrangeiros, informaram hoje fontes de segurança.

EFE |

Os quatro eram originários de bairros populares da capital e um deles, de 30 anos e identificado com o pseudônimo de Abu Djendel, trabalhava como guarda de um jardim público do bairro de Bab el-Oued, perto da Direção Geral da Polícia.

Este tinha a missão de realizar um acompanhamento dos cidadãos estrangeiros que visitavam um museu que é uma das principais atrações turísticas da capital.

Djendel devia informar aos outros três terroristas sobre a hora de chegada dos estrangeiros, seus movimentos e hábitos, a fim de preparar o sequestro, segundo as fontes.

A Polícia suspeitou do guarda e o interrogou, o que permitiu a detenção de seus três cúmplices e a descoberta dos planos.

O sequestro de cidadãos estrangeiros é uma prática habitual da organização terrorista Al Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI), especialmente no sul da Argélia e na área fronteiriça com Mali e Níger.

No entanto, há vários anos não ocorre uma ação deste tipo em Argel, onde a vigilância policial é extrema.

Há poucos dias, as forças de segurança desarticularam, também em Argel, uma rede de apoio à AQMI integrada por 12 pessoas, habitantes de bairros populares da capital.

Esta rede oferecia ajuda e apoio aos ativistas armados do braço da Al Qaeda e pôde ser desmantelada graças a informações obtidas da agenda de um telefone celular apreendido de um terrorista morto em maio na província de Boumerdès.

Um dos detidos viajava regularmente a países estrangeiros, especialmente à França, disseram fontes de segurança, acrescentando que, durante a operação, foram apreendidos "importantes documentos", mas não deram mais detalhes sobre seu conteúdo. EFE sk-jg/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG