Jacarta, 10 jul (EFE).- Os três terroristas islâmicos condenados à morte pelos atentados em Bali em 2002, que causaram a morte de 202 pessoas, na maioria turistas, confirmaram hoje que estão prontos para enfrentar a execução, disse um dos advogados de defesa.

"A princípio, (a execução) não é um problema, se tiver uma forte base legal" e cumprir os preceitos islâmicos, disse o advogado Achmad Michdan, segundo a agência de notícias "Antara".

Imam Samudra, Amrozi e Ali Gufron, membros da Jemaah Islamiya, grupo terrorista considerado pelos especialistas o braço da Al Qaeda no Sudeste Asiático, aguardam atualmente a sentença da Corte Suprema, sua última oportunidade legal de escapar do fuzilamento.

Os três foram condenados à pena de morto em 2003 após admitir a participação no planejamento e execução dos atentados, e, até o momento, perderam todos os recursos e apelações que apresentaram.

O trio alardeou várias vezes sua intenção de renunciar à clemência presidencial para morrer como mártires.

A decisão do Supremo sairá nas próximas semanas e, caso rejeite o recurso dos réus, dará via livre à execução imediata, embora a Indonésia não costume anunciar por antecipação a data da realização.

EFE jpm/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.