Terroristas de Mumbai não são da Índia, segundo premiê indiano

MUMBAI - O primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh, disse hoje que é evidente que os autores dos ataques de Mumbai, que deixaram 125 mortos e 287 feridos, procedem de fora da Índia.

Redação com agências internacionais |

"Falaremos com nossos vizinhos do uso que os terroristas fazem de seu território para lançar ataques como este", disse Singh, em comparecimento televisionado à nação.

Pelo menos 125 pessoas foram mortas e mais de 288 ficaram feridas nesta quarta-feira em uma série de ataques coordenados em uma área de turismo e negócios de Mumbai (antiga Bombaim), capital financeira da Índia. Nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira a situação na cidade ainda é confusa.

A polícia afirma que turistas ocidentais são mantidos reféns em dois hotéis, que estão cercados por soldados. Em um dos hotéis, Taj Mahal, as forças indianas já resgateram todos os reféns .

O chefe de polícia de Maharashtra, A. N. Roy, disse ao canal de televisão "NDTV" que os comandos estão revistando agora todos os quartos do hotel - onde até agora não foram encontrados terroristas -, porque ainda há hóspedes nas acomodações.


Soldado indiano observa destruição após ataque em estação de trem / Reuters

Leia também:


Leia mais sobre: Mumbai

    Leia tudo sobre: atentadoíndia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG