Terrorista de atentados em Madri está preso na Síria, diz ONG

Londres, 3 ago (EFE).- Mustafa Setmarian Nasar, o espanhol de origem síria que teve a prisão decretada por seu suposto envolvimento nos atentados de 11 de março de 2004, em Madri, está detido na Síria, informou hoje a ONG britânica Reprieve.

EFE |

A organização, com sede em Londres e especializada na defesa dos direitos humanos dos detidos, afirmou à Agência Efe que a informação foi dada por "uma fonte direta" inteirada do caso.

Em abril, com o intuito de pedir a extradição do suposto terrorista, a Justiça espanhola pediu à Polícia nacional e à Interpol que dessem dados sobre o paradeiro dele.

Nasar, de 51 anos, é casado com a espanhola Elena Moreno. Além de estar vinculado aos atentados de Madri, ele também é acusado de envolvimento nos ataques de 11 de setembro de 2001, nos Estados Unidos, e de 7 de julho de 2005, em Londres.

Em nota, a Reprieve informou que o suspeito, que "desapareceu" em 2005 enquanto encontrava-se sob custódia dos Estados Unidos, "está preso na Síria, incomunicável, e, com quase toda certeza, foi torturado".

A ONG destaca que Nasar foi levado para uma das prisões "ilegais" criadas pelos EUA em sua estratégia de combate ao terrorismo.

Especificamente, ele foi para a ilha de Diego García, que fica num território do Oceano Índico sob jurisdição britânica. EFE ot/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG