Terrorista acusado pelo atentado de Mumbai volta atrás na confissão

Nova Délhi, 18 dez (EFE).- O único acusado capturado vivo durante o ataque terrorista de Mumbai há um ano voltou atrás hoje em sua confissão prévia e sustentou que nunca em sua vida viu um fuzil AK-47.

EFE |

"Nego totalmente a confissão realizada diante do magistrado. Fui espancado pela Polícia", disse hoje ao juiz paquistanês Mohammed Ajmal Amir, conhecido como Kasab, em declarações citadas pela agência indiana "PTI".

Kasab foi o único suposto terrorista capturado com vida durante o atentado em Mumbai executado por um comando formado por dez membros do grupo separatista caxemiriano com base no Paquistão Lashkar-e-Toiba (LeT).

Após declarar-se inocente em abril, logo após iniciar o julgamento, o acusado admitiu em 20 de julho sua culpa e pediu para ser "enforcado", mas hoje afirmou que sua detenção faz parte de uma farsa montada pela Polícia.

"Não estava presente na estação de trens de (Mumbai Chatrapati Shivaji Terminus - CST), e não abri fogo dentro da estação. Nunca em minha vida vi uma AK-47", disse segundo a agência indiana "Ians" o acusado, que rejeitou todas as acusações contra si.

O ataque terrorista de Mumbai causou a morte de 166 pessoas e ocorreu entre os dias 26 e 29 de novembro de 2008.

Kasab afirmou hoje que ele foi detido na noite de 25 de novembro quando seguia para um cinema assistir um filme. EFE daa/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG