Territorialidade e meio ambiente centram reunião sobre os pólos

As reivindicações territoriais sobre o fundo marinho do Ártico e a preservação do meio ambiente na Antártica centrarão nesta segunda-feira a primeira reunião diplomática consagrada aos pólos da Terra.

AFP |

A secretária de Estado ameriacana, Hillary Clinton, abrirá em Washington os trabalhos deste encontro, que prosseguirá pelo resto da semana em Baltimore (Maryland), 50 quilômetros ao norte da capital.

Apesar do programa oficial mencionar apenas a celebração do 50º aniversário do Tratado da Antártica, que reservou a região do Pólo Sul às atividades pacíficas e garantiu a liberdade da pesquisa científica, as delegações oficiais discutirão sobre petróleo e a plataforma continental ao redor do Pólo Norte.

Em um momento no qual o aquecimento global abriu novas rotas marítimas no Grande Norte, a presença de importantes jazidos de gás e petróleo desperta um interesse grande nos países com costa no Ártico, afirmou recentemente o novo embaixador francês para o tema, Michel Rocard.

O Ártico armazenaria reservas inexploradas de 90 bilhões de barris de petróleo e ainda mais de gás, segundo estimativas da agência americana de pesquisa geológica, USGS.

Os novos recursos representam 13% do petróleo não descoberto, 30% do gás natural não descoberto e 20% do gás natural líquido não descoberto no mundo.

Cinco países disputam o tesouro, descoberto com o derretimento das geleiras: Estados Unidos, Rússia, Canadá, Noruega e Dinamarca, cuja ilha da Groenlândia pode se tornar independente.

sl/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG