Terremotos causaram 60% das mortes por desastres naturais na última década

Genebra, 28 jan (EFE).- Os terremotos causaram 60% das mortes por desastres naturais na primeira década do século XXI, revelou hoje a diretora do Centro para Pesquisas sobre Epidemiologia e Desastres (CRED), Debarati Guha-Sapir.

EFE |

A representante especial da ONU para a Estratégia de Redução de Desastres, Margareta Wahlström, alertou que os terremotos são uma "ameaça grave" para milhões de pessoas, pois oito das dez cidades mais povoadas do mundo estão sobre falhas geológicas.

Por isso, considerou que investir na redução dos riscos de desastres é "indispensável".

Guha-Sapir criticou a comunidade internacional por mal ter ajudado o Haiti, vítima de um devastador terremoto no último dia 12, a preparar-se para um desastre nos últimos dez anos, enquanto agora receberá quase US$ 2 bilhões em poucos dias.

Para a diretora do CRED, os haitianos continuarão morrendo nas próximas três ou quatro semanas por infecções ou falta de atendimento médico, e não diretamente por causa do terremoto.

"As pessoas afetadas pelo terremoto não receberam o mínimo atendimento de saúde durante a primeira semana após a catástrofe", ressaltou, e acrescentou que muitos "não teriam morrido em outras circunstâncias".

Na mesma linha, Wahlström afirmou que os hospitais do país "não estavam preparados nem tinham equipamento" para um desastre dessa magnitude.

Para a representante da ONU, os principais problemas para a recuperação do Haiti são o desmatamento, um sistema educacional quase totalmente privado, e o início da temporada de furacões em três ou quatro meses, com centenas de milhares de pessoas sem teto.

Por este motivo, sugeriu que uma das soluções passaria por erguer casas pré-fabricadas e pelo impulso à construção civil com materiais locais.

Após os terremotos, os desastres naturais com mais mortes entre 2000 e 2009 foram os furacões e tempestades (22%) e as temperaturas extremas (11%).

Na última década, os desastres geológicos - terremotos, erupções vulcânicas, entre outros - se mantiveram em números similares aos dos últimos 60 anos.

Por outro lado, os desastres climáticos - como inundações, secas ou tempestades - dobraram em relação à década de 90 e quase triplicaram frente aos anos 80.

Isso acontece, segundo Guha-Sapir, não só por causa do aquecimento global, mas também devido ao desmatamento, ao aumento populacional, à fraqueza da infraestrutura e à urbanização.

A Ásia concentrou 85% das vítimas mundiais por causa de desastres naturais na última década, na qual 3.852 catástrofes naturais mataram quase 800 mil pessoas, afetaram outras duas bilhões e provocaram perdas econômicas de pelo menos US$ 960 bilhões.

O desastre natural que causou mais mortes na última década foi o tsunami de dezembro de 2004 no Sudeste Asiático, no qual mais de 165 mil pessoas morreram.

rcb/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG