Terremoto no sul da Grécia deixa 2 mortos e 50 feridos

Por Renee Maltezou ATENAS (Reuters) - Um terremoto de intensidade 6,5 na escala Richter atingiu o sul da Grécia no domingo, matando ao menos duas pessoas e deixando outras 50 feridas, além de destruir casas e uma base militar, informaram autoridades.

Reuters |

Moradores em pânico correram para as ruas e alguns pularam sacadas quando o terremoto, que foi sentindo até na Itália, ocorreu (às 9h25 do horário de Brasília) a 54 quilômetros do sul da cidade portuária de Patras.

O tremor também causou desabamentos de terra e interditou uma grande estrada.

'Nós tivemos duas mortes como resultado do terremoto', disse o ministro do Interior grego, Prokopis Pavlopoulos. 'Há muitos mais feridos. (Equipes de resgate) estão nas áreas afetadas desde o início, e ainda mais estão a caminho.'

Um homem foi encontrado morto sob uma parede desabada em Kato Achaia, perto do epicentro, enquanto uma mulher de 80 anos, de uma vila próxima, morreu no hospital vítima de ferimentos.

'Eu nunca senti uma coisa assim antes, eu mergulhei para debaixo da mesa e esperei que acabasse', disse à Reuters, por telefone, o estudante Vassilis Lambropoulos, de Patras.

'Quando terminou, a vizinhança inteira correu para as ruas e tentou ligar para seus conhecidos, mas a rede de comunicação estava congestionada, o que aumentou o medo', acrescentou.

Equipes de regaste concentraram seus esforços em Kato Achaia, onde os maiores danos aparentemente ocorreram, um policial disse à Reuters.

A televisão grega mostrou imagens de moradores em pânico revirando os destroços tentando achar seus pertences, enquanto outros vagavam pelas ruas confusos e com medo.

Pelo menos quatro pessoas, incluindo uma garota que ficou presa sob casas que desabaram, foram resgatadas logo após o terremoto, segundo bombeiros.

Há também relatos de mais duas pessoas presas nos escombros em Kato Achaia, o que não foi confirmado pelas autoridades.

Tremores secundários continuavam a ocorrer, com muitos moradores da região se preparando para passar a noite fora de casa e em carros, com medo de novas ocorrências.

'Minha vida passou diante dos meus olhos', disse Aphrodite Arachoviti, de 22 anos, à Reuters por telefone. 'Eu nunca passei por nada parecido. Muitas pessoas ainda estão lá fora.

Elas vão dormir nas ruas esta noite.'

A rodovia federal Atenas-Patras ficou bloqueada por um desabamento de terra causado pelo terremoto, interditando uma das principais vias de transporte no sul do país. As autoridades trabalhavam para reabri-la.

Os tremores foram sentidos tão longe quanto o sul da Itália, mas oficiais na região não constataram danos ou vítimas.

O terremoto foi sentido em Atenas, onde 143 pessoas morreram em 1999 em um tremor de terra de 5,9 na escala Richter. A Grécia é frequentemente atingida por terremotos, a maioria sem grandes danos.

Em janeiro, um terremoto de 6,5 na escala Richter sacudiu a Grécia, com o epicentro também na península do Peloponeso.

(Reportagem adicional de Michele Kambas no Chipre e Phillip Pulella na Itália)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG