Terremoto na Indonésia deixa pelo menos 57 mortos

Com as mãos ou com escavadeiras, as equipes de socorro tentavam encontrar nesta quinta-feira sobreviventes do violento terremoto de 7 graus que deixou pelo menos 57 mortos e destruiu milhares de casas na ilha indonésia de Java.

AFP |

As buscas se concentram nas proximidades da pequena cidade de Cianjur (oeste), onde o tremor provocou um deslizamento de terra que soterrou várias casas.

"Cerca de 40 pessoas estão desaparecidas. As chances de encontrá-las com vida são poucas", lamentou Priyadi Kardono, porta-voz da Agência Indonésia de Gestão de Catástrofes.

Os socorristas cavavam com as próprias mãos ou com a ajuda de alguma ferramenta improvisada enquanto esperavam pela chegada das escavadeiras em Cianjur, que fica nas colinas da parte oeste de Java.

O sismo de quarta-feira foi sentido com força em Jacarta, a quase 200 km do epicentro, onde milhares de pessoas saíram de casas e prédios.

Do outro lado de Java, perto do oceano Índico, em um hospital da cidade de Tasikmalaya (onde o terremoto foi sentido com intensidade), "muitos pacientes começaram a gritar 'Allahu Akbar!' ('Alá é grande')", contou Mariani, uma funcionária.

Ao todo, o balanço de vítimas do terremoto de quarta-feira contabiliza 57 mortos em várias cidades. Pelo menos 18.000 construções sofreram danos em maior ou menor grau, entre elas mesquitas e escritórios, segundo as autoridades. O número de vítimas, no entanto, ainda pode aumentar.

O terremoto aconteceu às 14H55 (07H55 GMT), e seu epicentro foi localizado no oceano Índico, 200 quilômetros ao sul de Jacarta a uma profundidade de 49 quilômetros, segundo o Instituto Geológico americano (USGS).

O tremor foi seguido de várias réplicas, de magnitude menos elevada, "em torno de 5, que as pessoas não sentiram", indicou um membro da Agência Indonésia de Meteorologia e Geofísica.

Em 2006, um terremoto submarino de magnitude 7,7 provocou um tsunami sobre a costa meridional de Java, causando a morte de 596 pessoas.

bur-jri/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG