Terremoto matou pelo menos uma pessoa no Chile

Santiago do Chile, 27 fev (EFE).- Pelo menos uma pessoa morreu na Região da Araucanía, centro do Chile, em decorrência do terremoto que atingiu hoje o país, segundo os primeiros dados do Escritório Nacional de Emergência (ONEMI, pela sigla em espanhol).

EFE |

Segundo dados do ONEMI, citados pela "Rádio Cooperativa", uma pessoa morreu depois de ser atingida por um muro que caiu na região de Araucanía.

O terremoto de 8,3 graus da escala Richter, com epicentro no mar, atingiu hoje a região central do Chile, a cerca de 300 quilômetros a sul da capital, segundo dados do Instituto Geológico dos Estados Unidos (USGS, sigla em inglês).

O chefe do ONEMI, Oswaldo Malsandi, afirmou que o abalo aconteceu às 03h26 pelo horário local (mesmo horário em Brasília) e teve epicentro a 90 quilômetros da cidade de Concepción.

Dois outros abalos de menor intensidade foram registrados momentos depois, segundo Malsandi.

O USGS assinalou que o epicentro do tremor estava no mar, a 59,4 quilômetros de profundidade, e por isso foi emitido um alerta de tsunami para Chile e Peru, assim como outro alerta "em grau de vigilância" para o Equador.

O serviço de energia elétrica e as comunicações estão cortados nas regiões de Santiago e Valparaiso, e foram registrados danos internos em edifícios.

Muitas pessoas estão nas ruas, e também há um grande movimento de automóveis na capital chilena. Vários encanamentos foram atingidos, e por isso em alguns lugares falta água potável.

Equipes de bombeiros percorrem as ruas de Santiago e dão instruções à população com ajuda de megafones.

As primeiras informações indicam que o terremoto foi sentido ao longo do Chile, desde a região de Antofagasta, norte do país, até Los Lagos, no sul.

Segundo a imprensa argentina, o abalo também foi sentido na região central do país e em algumas zonas de Buenos Aires. EFE mf/fm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG