Terremoto fere 107 no norte do Japão

Por Chisa Fujioka HACHINOHE (Reuters) - Um violento terremoto deixou mais de 100 feridos na madrugada de quinta-feira no norte do Japão. Centenas de passageiros ficaram retidos em trens, e algumas indústrias de alta-tecnologia tiveram de parar a produção.

Reuters |

O tremor, com magnitude preliminar de 6,8, ocorreu à 0h26 (12h26 de quarta-feira em Brasília) nas pouco povoadas e montanhosas regiões de Iwate e Aomori, segundo a Agência Meteorológica do Japão.

A polícia japonesa disse que dos 107 feridos 16 estão em estado grave. Muitas pessoas sofreram quedas ou foram atingidas por estilhaços de vidro.

As autoridades alertam para o risco de deslizamentos, e a emissora NHK disse que centenas de casas estão sem água.

No templo Choryuji, em Hachinohe, cerca de 550 quilômetros a nordeste de Tóquio, o terremoto derrubou lápides altas, quebrando algumas.

'É um choque ver tamanha bagunça', disse Toshikatsu Sawashiro, 77 anos, que foi vistoriar o túmulo familiar.

Um prédio público na mesma região perdeu o telhado e se transformou num amontoado de cacos de vidro e estantes reviradas.

Terremotos são comuns no Japão, país que concentra 20 por cento dos episódios com magnitude igual ou maior que 6.

Essa região do norte do Japão vem sofrendo uma série de sismos desde meados de junho, quando um tremor deixou pelo menos 10 mortos e 10 desaparecidos.

Os danos provocados pelo incidente de quinta-feira foram relativamente pequenos porque seu foco ocorreu a mais de 100 quilômetros de profundidade, segundo o professor de Geofísica Naoshi Hirata, da Universidade de Tóquio. 'Um terremoto raso de magnitude 6,8 causaria muitos danos, mas um terremoto bem profundo é como se ocorresse muito longe.'

(Reportagem adicional de Yoko Kubota, Chris Gallagher, Isabel Reynolds, Osamu Tsukimori, Linda Sieg e Yoko Nishikawa)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG