Terremoto devasta o Haiti e autoridades temem centenas de mortes

Um terremoto de 7,0 graus na escala Richter devastou o Haiti na terça-feira e arrasou a capital Porto Príncipe, provocando o desabamento da sedes do governo e da ONU, em uma das maiores catástrofes da história do empobrecido país, que provoca o temor de numerosas mortes.

AFP |

Durante a noite os moradores da capital viveram cenas de pânico após uma série de tremores secundários, em meio ao caos e desolação. Imagens de corpos e pessoas feridas entre os escombros difundidas na rede social Twitter foram vistas em todo o mundo.

Correspondentes da AFP advertiram para a grande quantidade de pessoas mortas nas ruas e a destruição em massa em Porto Príncipe, onde as autoridades aguardavam a luz do dia para contabilizar os mortos e avaliar os danos.

O Instituto Geofísico dos Estados Unidos (USGS) informou que 24 fortes réplicas sacudiram o país após o terremoto de 7,0 graus, registrado às 16H53 locais (19H53 de Brasília) de terça-feira.

Diplomatas americanos no país viram muitos corpos nas ruas e sobre a calçadas, segundo Philip Crowley, porta-voz do Departamento de Estado:

"Evidentemente há muitos mortos", declarou.

O presidente Rene Preval e sua esposa sobreviveram à catástrofe, de acordo com Robert Manuel, embaixador do Haiti no México, que alertou para a situação grave, especialmente nos bairros mais pobres.

Milhares de pessoas caminhavam pela capital, com as comunicações em colapso, algumas em completo estado de desespero.

O terremoto destruiu o edifício que abriga a força de paz da ONU.

"A maior parte da sede da Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (MINUSTAH) ficou destruída. Há muitas pessoas sob as ruínas, tanto mortas como feridas", disse um funcionário da organização à AFP.

O Brasil tem o comando militar da MINUSTAH, integrada por 17 países. O país tem pouco mais de 1.200 oficiais de um total de 11.000 da força de paz.

Outros edifícios emblemáticos como o palácio presidencial, a catedral e vários ministérios desabaram na capital de pouco mais de dois milhões de habitantes.

str-bur-ml/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG