Um forte terremoto, de 7,3 graus de magnitude, sacudiu nesta terça-feira o Haiti, destruindo vários prédios em Porto Príncipe, incluindo o Palácio Nacional e a Catedral, informaram diversas fontes.

"O Palácio Nacional, os ministérios das Finanças, Trabalho, Comunicação e Cultura, o Palácio da Justiça e a Escola Normal Superior" caíram, disse um jornalista da TV Haitipal por telefone de Porto Príncipe.

O prédio do Parlamento e a Catedral de Porto Príncipe também desabaram, segundo a mesma fonte.

Outro jornalista revelou que as comunicações internas estão interrompidas.

O Instituto Geofísico Americano (USGS) informou que o tremor ocorreu às 21H53 GMT (19H53 Brasília), com epicentro situado a 14 km da localidade de Carrefour, e a 27 km de Petionville, no sudeste do Haiti.

O terremoto foi seguido por dois abalos menos intensos, de 5,9 e 5,5 graus, segundo o USGS, que utiliza a escala de Magnitude de Momento.

Um alerta de tsunami emitido para a região foi cancelado posteriormente.

O correspondente da AFP em Petionville viu um prédio de três andares desabar sobre várias vítimas, enquanto centenas de pessoas corriam pelas ruas, em pânico.

O embaixador dos Estados Unidos no Haiti, Raymond Joseph, informou que trata-se de "uma catástrofe de enormes proporções".

"Acredito que é realmente uma catástrofe de grandes proporções", disse Joseph à rede de televisão CNN, após falar com um funcionário do governo local em Porto Príncipe.

O presidente americano, Barack Obama, disse que "acompanha a situação" e que "está pronto para ajudar o povo do Haiti".

"Meus pensamentos e orações estão com os que foram afetados por este terremoto", destacou Obama.

O Comando Sul dos Estados Unidos está acompanhando a situação no Haiti e prepara a assistência humanitária, revelou à AFP um porta-voz militar.

"Estamos monitorando a situação e coordenando tudo para responder, rapidamente, a qualquer decisão do departamento de Estado ou do departamento de Defesa para socorrer o Haiti", disse José Ruiz, porta-voz do Comando Sul.

O Comando Sul, que abrange a América Latina e o Caribe, socorreu o Haiti após o desastre humanitário provocado por furacões e tempestades tropicais em 2008.

jco/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.