Terremoto deixa quatro mortos na Costa Rica

O terremoto de 6,2 graus Richter que sacudiu a Costa Rica nesta quinta-feira matou quatro pessoas e deixou dezenas de feridos, revelaram as autoridades locais.

AFP |

Segundo a Comissão Nacional de Emergências (CNE), duas meninas, que vendiam balas, foram surpreendidas por um deslizamento de terra quando caminhavam pelo acostamento de uma estrada na região de Dulce Nombre de Poás, a cerca de 40 km de San José.

Os corpos das meninas, de sete e onze anos, foram encontrados por moradores da região e policiais.

Outra menina, de 14 anos, morreu soterrada em sua casa após a queda de um barranco, também na zona de Dulce Nombre de Poás.

A quarta vítima fatal foi uma senhora, que teve um ataque do coração durante o tremor.

Segundo o CNE, pelo menos 200 pessoas ficaram feridas com o terremoto, em uma dúzia de cidades da zona central do país.

O CNE estima ainda que 600 pessoas estão isoladas em aldeias na região do epicentro, a cerca de 50 km ao norte de San José.

De acordo com a Cruz Vermelha, a comunidades de Vara Blanca e Cinchona estão sem comunicação por terra, já que várias estradas foram bloquedas.

Apenas em Varablanca, cerca de 300 turistas estão isolados em um hotel de luxo, que sofreu sérios danos, disse um funcionário da Cruz Vermelha à imprensa local.

Em Cinchona, há informações de carros soterrados e casas destruídas pelo terremoto.

Pelo menos 400 socorristas foram enviados à região e "estão tratando de chegar a pé" por trilhas, devido à situação das estradas.

A ministra dos Transportes, Karla González, disse que o governo está alugando a maior parte dos helicópteros privados do país (que não tem Exército ou Força Aérea) para tratar de chegar às localidades isoladas, mas o clima na região não está colaborando.

O tremor atingiu a zona central da Costa Rica, incluindo a capital, San José, às 13h21 local (17h21 Brasília), segundo o Observatório de Sismologia nacional.

O terremoto danificou prédios e causou cortes no fornecimento de eletricidade em San José, onde vivem cerca de 2,5 milhões de habitantes.

O epicentro foi localizado 4 km a leste do vulcão Poás (situado a 35 km a nordeste de San José), a 6 km de profundidade.

A polícia e os meios de comunicação receberam diversos pedidos de socorro de pessoas retidas em estradas por brechas no asfalto ou deslizamentos de terra.

A CNE decretou o alerta vermelho na grande área metropolitana que envolve as províncias de San José, Cartago, Alajuela e Heredia, "onde ocorreram danos importantes na infra-estrutura, estradas, casas e há até pessoas presas em escombros".

"Prédios públicos, igrejas e bancos sofreram danos, do mesmo modo que estradas. As regiões mais afetadas são Alajuela e Heredia", vizinhas a San José, disse à AFP o porta-voz da CNE Reinaldo Carballo.

As autoridades advertiram para o risco de desmoronamentos sobre as estradas das regiões montanhosas, enquanto tremores de menor intensidade seguem abalando o país.

O Aeroporto Internacional Juan Santamaría suspendeu temporariamente seus voos, informou o porta-voz do terminal.

on/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG