Terremoto deixa ao menos sete mortos no reino do Butão

LONDRES - Um terremoto de intensidade de 6,3 graus na escala Richter atingiu nesta segunda-feira o reino budista de Butão, no Himalaia, matando sete pessoas e causando danos em mosteiros e edifícios, segundo o Instituto de Geofísica dos Estados Unidos (USGS) e as autoridades do Butão.

Redação com agências internacionais |

Segundo o USGS, o epicentro do terremoto foi localizado 180 km ao leste da capital do Butão, Thimpu, a uma profundidade de 7,2 km. O epicentro foi localizado em uma região pouco povoada, de acordo com o serviço meteorológico da Índia.

Um alto funcionário da célula de gestão de crise do Butão, U Tenzin, afirmou por telefone que sete pessoas morreram no desabamento de dois edifícios nas regiões de Munggar e Tashigang, ao leste da capital.

"Cinco pessoas faleceram no desabamento de sua casa em Munggar e outras duas morreram no desabamento de um prédio de dois andares no vizinho distrito de Tashigang", disse.

As autoridades enviaram equipes policiais e socorristas ao local para calcular os danos, acrescentou esta fonte.

Os tremores foram sentidos em Guwahati, a capital do estado indiano de Asam, a quase 125 km de distância do epicentro. Os habitantes ficaram em pânico e saíram às ruas. Segundo testemunhas, alguns prédios sofreram rachaduras.

O tremor também foi sentido em Dacca, capital de Bangladesh, e Lhassa, capital da região autônoma do Tibete, segundo a imprensa chinesa.

O Butão, encravado entre a China e a Índia, é um dos países mais misteriosos do planeta. Esta é uma nação do tamanho da Suíça, com 670 mil habitantes, que até os anos 60 não tinha estradas, nem telefone, nem moeda. A televisão foi autorizada em 1999. A venda de tabaco está proibida desde 2005.

Leia mais sobre terremoto

    Leia tudo sobre: terremoto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG