Terremoto de magnitude 7,1 mata 5 em Honduras

Por Gustavo Palencia TEGUCIGALPA (Reuters) - Um forte terremoto de 7,1 graus de magnitude atingiu Honduras na quinta-feira, matando ao menos cinco pessoas, derrubando casas e causando estragos até na vizinha Guatemala.

Reuters |

Autoridades acreditam que o número de mortes deva subir à medida que chegam as notícias dos vilarejos e cidades da área montanhosa na costa caribenha de Honduras.

O terremoto ocorrido em alto mar danificou prédios do norte de Honduras, país com 7 milhões de habitantes, e deflagrou um breve alerta sobre a possibilidade de tsunami na América Central.

Um terremoto de 7,1 graus é capaz de causar danos severos ao longo de uma grande extensão.

Quatro crianças, entre 3 e 15 anos, morreram quando a casa em que estavam desabou com o terremoto ocorrido às 2h24 (5h24 no horário de Brasília) nas proximidades da ilha de Roatan.

"Confirmamos quatro mortes", disse à Reuters Randolfo Funes, chefe de operações da Comissão Permanente de Contingências de Honduras. "Todos estavam dormindo, a maioria morreu esmagada", disse.

Segundo Funes, pode haver outras vítimas fatais em zonas remotas do país de difícil acesso e comunicação ruim.

O guarda Pedro Ramirez, de 52 anos, estava em seu caminhão do lado de fora de um prédio em Tegucigalpa quando o tremor o atingiu.

"Eu senti o carro balançando e comecei a ouvir barulho de escombros do prédio ao lado", disse ele. "Foi assustador porque estava tremendo muito. Eu nunca senti qualquer coisa do tipo."

O terremoto aconteceu 64 quilômetros a nordeste da ilha de Roatan, a maior das três Ilhas da Baía de Honduras, onde mergulhadores vão observar golfinhos e um grande recife de coral. E a 10 quilômetros de profundidade, considerado relativamente superficial. Os terremotos próximos à superfície terrestre em geral são mais fortes que os tremores mais profundos.

Em Roatan, oficiais de resgate disseram que o terremoto interrompeu o fornecimento de energia elétrica e causou leves danos aos edifícios.

Residências desmoronaram em Puerto Cortes e Santa Bárbara, onde o teto de uma antiga igreja colônia desabou. A cidade empresarial de San Pedro Sula, no norte do país, registrou incêndios.

O tremor fez com que pessoas saíssem correndo pelas ruas.

Ministros de Relações Exteriores das Américas, incluindo a secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, devem se reunir na segunda maior cidade de Honduras, San Pedro Sula, na semana que vem num encontro da Organização dos Estados Americanos.

Honduras fechará temporariamente o porto de Puerto Cortes, por onde são escoados 80 por cento das exportações do país, como café, artigos industriais e bananas.

"Equipamentos e máquinas foram danificados", disse Roberto Babum, chefe da autoridade portuária nacional.

Mas um importante produtor de café disse que as plantações não sofreram danos.

O Centro de Atenção para Tsunamis do Pacífico emitiu um alerta para Honduras, Guatemala e Belize, mas suspendeu a advertência meia hora mais tarde.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG