Terremoto de 7,1 graus sacode Honduras

Um forte terremoto de 7,1 graus na escala Richter sacudiu na madrugada desta quinta-feira Honduras, com um balanço de pelo menos um morto, vários feridos e danos materiais ainda não calculados, além de também ter sido sentido em outros países da América Central.

AFP |

Pelo menos uma pessoa morreu e outra ficou ferida no desabamento de uma casa na cidade de La Lima (230 km ao norte de Tegucigalpa).

"Um menor de 15 anos morreu no desabamento de sua casa e outro foi retirado dos escombros com fraturas, na cidade La Lima, departamento de Cortés", afirmou Antonio Hernández, funcionário da Cruz Vermelha, à rádio América.

Esta é a primeira vítima fatal do terremoto de 7,1 graus na escala Richter que sacudiu na madrugada desta quinta-feira todo o território hondurenho.

O diretor da Comissão Permanente de Contingências (Copeco), Marcor Burgo, descartou no entanto a possibilidade de risco de tsunami no país.

"Descartamos riscos de tsunami porque o movimento das placas foi horizontal", declarou Burgos.

O tremor foi provocado pelo movimiento entre a placa do Caribe e a placa da América do Norte.

Ao mesmo tempo, o Centro Americano de Alerta de Tsunamis no Pacífico cancelou o alerta de tsunami emitido após o tremor, depois de ter advertido para a possibilidade de problemas nas costas de Honduras, Belize e Guatemala.

Burgos disse ainda que é muito prematuro para avaliar os danos, já que o tremor foi muito potente.

No entanto, ele disse acreditar que os maiores problemas aconteceram no vale de Sula, que tem um milhão de habitantes e onde fica a segunda maior cidade do país e capital financeira, San Pedro Sula.

Nesta cidade seis pessoas foram internadas com fraturas, ferimentos de diversas gravidades e crises de ansiedade.

O terremoto aconteceu às 2h24 (5h24 de Brasília) uma latitude de 16,78 graus norte e 16,16 longitude leste, ao norte da ilha de Roatán", informou o diretor do departamento de Geofísica da Universidade Nacional Autônoma de Honduras, Gonzalo Cruz.

O Centro de Pesquisas Geológicas dos Estados Unidos (USGS) situou o epicentro do tremor a 10 km de profundidade e 63 km ao nordeste de Roatán, nas turísticas Ilhas da Bahia, um paraíso para mergulhadores de todo o mundo.

As Ilhas da Bahia são três ilhas situadas no Caribe, ao norte de Honduras, integradas por Roatán, Guanaja e Utila, habitadas por 22.000 pessoas.

Roatán é a maior das três, que são visitadas anualmente por milhares de turistas americanos e europeus.

O forte tremor, que durou 30 segundos, foi sentido em todo o país, incluindo a capital, provocando pânico entre a população.

nl/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG