Terremoto de 6,8 graus na escala Richter no Japão fere 75 pessoas

(acrescenta feridos e outros dados) Tóquio, 24 jul (EFE) - Pelo menos 75 pessoas ficaram feridas pelo terremoto de 6,8 graus de magnitude na escala de Richter que atingiu nesta quinta-feira de madrugada (quarta-feira à tarde no Brasil) o nordeste da ilha de Honshu, o maior do arquipélago japonês.

EFE |

O tremor causou deslizamentos de terras, informou a Agência Meteorológica do Japão.

A Agência indicou que o terremoto ocorreu às 00h26 de quinta-feira (12h26 de quarta-feira em Brasília) e alcançou uma intensidade de seis graus na escala japonesa fechada de sete, que se centra nas zonas afetadas, em vez de apenas na magnitude do tremor.

Segundo o organismo, não foi necessário emitir um alerta de tsunami.

A maioria dos feridos foi atendida com cortes e contusões devido à ruptura de vidros e à queda de objetos.

As províncias de Iwate e Aomori registraram quatro incêndios, além de interrupções do fornecimento de luz.

O Governo estabeleceu um gabinete de crise para coordenar o terremoto com vários ministérios.

No entanto, as usinas nucleares operam normalmente e as linhas do trem de alta velocidade, Tohoku, não foram afetadas, já que quando ocorreu o tremor, o serviço já tinha sido encerrado.

O terremoto foi originado a 120 quilômetros de profundidade na zona litorânea da província de Iwate e foi sentido principalmente nesta região e na vizinha Aomori, embora o tremor tenha afetado todo o norte do Japão, sendo notado inclusive em Tóquio.

O abalo mais grave ocorrido recentemente no Japão aconteceu no mês passado em Miyagi, e alcançou a magnitude de 7,2 graus na escala Richter, deixando 12 mortos e causando grandes danos em infra-estruturas.

Esse foi o terremoto mais forte registrado no Japão desde agosto de 2005, quando houve um tremor da mesma magnitude.

O Japão está sobre uma das zonas sísmicas mais ativas do mundo e o terremoto mais grave ocorrido recentemente foi em Kobe (oeste do país) em 17 de janeiro de 1995, com uma magnitude de 7,3 graus na escala Richter, que causou mais de seis mil mortes. EFE yk/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG