Terremoto causa danos a único centro cirúrgico gratuito no Haiti

GENEBRA - O único hospital que oferece atendimento cirúrgico gratuito no Haiti foi gravemente danificado pelo terremoto que atingiu o país, informou a organização humanitária Médicos Sem Fronteiras (MSF), que administra esse serviço.

EFE |

Apesar disso, afirmou que pessoas feridas estão chegando a esse centro de emergência.

"Por enquanto, as equipes da MSF tentam garantir a segurança e o atendimento aos pacientes admitidos no hospital Trinité e criar a capacidade para atender os novos pacientes", afirmou a entidade, que tem três hospitais em Porto Príncipe.

Em sua primeira avaliação de danos, a MSF afirmou que, no geral, suas instalações médicas foram severamente danificadas, e que pacientes e pessoal médico ficaram feridos em consequência do terremoto.

Diante da magnitude da catástrofe, anunciou que enviará pessoal adicional para reforçar seu quadro no Haiti.

O Exército brasileiro confirmou hoje que pelo menos quatro militares do país que fazem parte da força de paz da ONU no Haiti (Minustah) morreram em consequência do terremoto de 7 graus na escala Richter que atingiu na terça-feira esse país caribenho, enquanto pelo menos cinco militares ficaram feridos.

Terremoto devastador

O forte terremoto de 7 graus na escala Richter que atingiu o Haiti na tarde da última terça-feira foi o tremor mais forte a afetar o país nos últimos 200 anos. Em um espaço de um minuto, o terremoto destruiu diversos edifícios e interrompeu os serviços de energia e telefonia do país. Estima-se que centenas de pessoas tenham morrido, mas dados oficiais ainda não foram divulgados.


Palácio presidencial não resistiu ao terremoto e desabou / EFE

O terremoto provocou o desabamento do palácio presidencial, de favelas da capital, Porto Príncipe, e centenas de edificações na região. Um prédio de cinco andares usado pela Organização das Nações Unidas (ONU) também desabou na terça-feira por conta do tremor.

O embaixador do Haiti nos Estados Unidos, Raymond Joseph, disse que as sedes do palácio presidencial, da Receita Federal, do Ministério do Comércio e do Ministério das Relações Exteriores sofreram danos provocados pelo tremor, mas que o aeroporto da capital estava intacto. Segundo ele, o presidente René Preval escapou ileso do terremoto.

As informações sobre vítimas e danos são divulgadas de forma desorganizada por conta de problemas de comunicação no país. Como país mais pobre das Américas , o Haiti não tem equipamentos suficientes para lidar com esse tipo de desastre.


Sobrevivente é resgatada de escombros em Porto Príncipe / AFP

Epicentro

O epicentro do tremor foi registrado a 16 km de Porto Príncipe, que tem uma população de cerca de 1 milhão de pessoas, e tremores que vieram depois, tão fortes quanto o inicial, atingiram a cidade ao longo da noite e já na quarta-feira.

Segundo o US Geological Survey, a agência geológica americana, o terremoto ocorreu por volta das 16h53 (horário local, 19h53 de Brasília) de terça-feira.

Pelo menos dois tremores secundários - de 5,9 e 5,5 graus, respectivamente, foram registrados logo após o primeiro terremoto. Cerca de cinco horas após o tremor inicial, uma testemunha disse que esses tremores secundários eram sentidos a cada dez minutos.

Leia também:

Com reportagem de Leda Balbino e Daniel Torres, iG São Paulo

Leia mais sobre terremoto

    Leia tudo sobre: haiti

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG