Termina resgate de ex-governador entregue pelas Farc

Villavicencio (Colômbia), 3 fev (EFE).- O ex-governador do departamento colombiano de Meta Alan Jara, libertado hoje pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) após mais de sete anos em cativeiro, chegou hoje a Villavicencio, onde foi recebido com um abraço pela mulher e o filho assim que desceu do helicóptero brasileiro cedido para a operação.

EFE |

Além da mulher, Claudia Rugeles, e do filho, Alan Felipe, de 14 anos, representantes da Cruz Vermelha, autoridades locais, o diretor da Polícia, general Oscar Naranjo, amigos e outros parentes também recepcionaram Jara.

"Livre, livre", foram as primeiras palavras que o ex-governador colombiano disse à imprensa ao pisar no aeroporto de Villavicencio.

"Já descansei após sete anos e meio, agora, ao trabalho!", acrescentou Jara em breves declarações, após as quais reconheceu que sofre de "dois problemas de saúde", ambos não especificados.

Com um chapéu azul e uma mochila parecida com as usadas pelos guerrilheiros das Farc, Jara percorreu a pista de aterrissagem em direção aos amigos e aos representantes dos "Colombianos pela Paz", grupo liderado pela senadora Piedad Córdoba, integrante da missão que resgatou o ex-governador.

"Papai, papai" gritou, soluçanço, o filho Alan Felipe, que só tinha 7 anos quando Jara foi sequestrado pelas Farc.

Claudia, a mulher do ex-refém, saiu correndo pela pista assim que o helicóptero, também sem conseguir conter as lágrimas.

A primeira coisa que Jara fez foi entregar à mulher e ao filho uma foto que carregou deles durante os mais de sete anos que passou em cativeiro nas selvas colombianas.

Jara deixou o aeroporto de Villavicencio em direção ao Clube de Meta, onde concederá uma entrevista coletiva.

O ex-governador foi sequestrado em 15 de julho de 2001, quando as Farc atacaram o veículo da ONU no qual se encontrava. EFE fer/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG