A rebelião na penitenciária de Rumieh, na região de Beirute, na qual sete funcionários foram tomados como reféns, acabou pacificamente na madrugada desta sexta-feira, declarou à AFP um responsável dos serviços de segurança.

"Os presos entregaram os sete guardas feitos reféns e voltaram as suas celas depois de negociar e apresentar suas reivindicações ao chefe da Força de Segurança Interna (FSI), general Achraf Rifi", disse o responsável, que pediu para não ser identificado.

"Os presos exigem melhores condições de prisão (...) e a redução de suas penas", informou o funcionário, destacando que a maior parte dos rebelados cumpre penas muito longas.

A rebelião começou após um confronto entre um guarda e um detento palestino.

lr/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.