SAN JOSÉ - A primeira parte das negociações entre o presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, e o chefe do governo de facto do país, Roberto Michelleti aconteceu hoje com o encontro separado de ambos com o mediador do conflito, o mandatário da Costa Rica, Oscar Arias.


Durante sua primeira reunião com Arias, que aconteceu em sua residência em San José, capital da Costa Rica, Zelaya esteve acompanhado de diversos funcionários de seu governo, entre eles, a chanceler Patricia Rodas.

O presidente de facto que assumiu o poder após o golpe de Estado do último dia 28 de junho, Roberto Micheletti, chegou pouco tempo depois na residência do mediador.

Micheletti negava-se a princípio a sair do aeroporto Juan Santamaría antes que Zelaya terminasse seu encontro com o mandatário anfitrião.

A ministra de Comunicação da Costa Rica, Mayi Antillón, falou numa coletiva de imprensa na casa de Arias que não havia nada concreto para a agenda do encontro e que tudo depende de como se desenvolvam as conversas de Arias com Zelaya e com Micheletti.

Ela explicou que nas discussões prévias se aspirava chegar a um encontro "cara a cara" entre o presidente de facto e o mandatário deposto, o que ainda não está confirmado.

Após a conclusão das reuniões do mediador com as duas partes, estava prevista uma reunião do presidente da Costa Rica com o ministro da Presidência, Rodrigo Arias, um representante da Organização dos Estados Americanos (OEA), John Bill, e os ministros da Justiça e das Relações Exteriores para analisar uma possível resolução.

Leia também:


Entenda:


Leia mais sobre Honduras

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.