Nova Délhi, 26 fev (EFE).- Os guardas especiais de fronteira de Bangladesh começaram a entregar suas armas hoje (hora local), na presença do ministro do Interior, Saara Khatun, depois de terem se amotinado nesta quarta-feira em seu quartel-general de Daca.

Segundo a imprensa bengalesa, uma delegação oficial liderada por Khatun entrou nesta madrugada no quartel, numa nova tentativa de pôr fim ao motim.

O site do jornal "The Daily Star", que cita o vice-ministro de Justiça, Quamrul Islam, informa que pelo menos 50 pessoas morreram na rebelião. EFE ja/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.