Termina isolamento de 105 dias que simulava missão em Marte

Seis voluntários fechados em Moscou desde 31 de março em um pequeno módulo isolado do mundo exterior para recriar as condições de um voo tripulado ao planeta Marte saíram nesta terça-feira do isolamento, após 105 dias de experiência.

AFP |

As portas do módulo a bordo do qual estava a tripulação, composta por quatro russos, um francês e um alemão, abriram às 14H00 locais (7H00 de Brasília).

Os seis homens deixaram o local sorridentes e em aparente boas condições físicas.

O objetivo do experimento era estudar os efeitos psicológicos e fisiológicos de um longo período de isolamento, especialmente sobre o estresse, a regulação hormonal, a imunidade, a qualidade do sono e o humor da tripulação.

A próxima etapa, programada para o fim do ano, consistirá em fechar seis pessoas no módulo durante 520 dias, a duração total estimada de uma missão a Marte.

Na melhor das hipóteses, um voo de ida e volta da Terra a Marte, que a Agência Espacial Europeia acredita que terá condições de realizar em 2030, levaria 520 dias: 250 para a ida, 30 no local e 240 para a volta.

O francês Cyrille Fournier, piloto da Air France, e o alemão Oliver Knickel, engenheiro militar, foram selecionaos pela Agência Espacial Europeia entre 5.650 candidatos.

Os russos eram dois cosmonautas, um médico e um especialista em questões físicas e esportivas.

A experiência aconteceu no Instituto Russo para os Problemas Biomédicos (IBMP) de Moscou.

ahe-vl/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG